Segunda-feira, Julho 15, 2024
InícioSociedadeTempestade "Filipo" afectou 2.780 pessoas nas primeiras horas

Tempestade “Filipo” afectou 2.780 pessoas nas primeiras horas

Segundo escreve a DW a tempestade tropical severa “Filipo” destruiu parcialmente 510 casas em Moçambique, afetando 2.780 pessoas, além de 14 unidades sanitárias e seis escolas, segundo balanço oficial preliminar.

O balanço divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco (INGD) refere que – nas primeiras horas, até às 18:00 locais de terça-feira (12.03) – Vilankulo, na província de Inhambane, foi a localidade mais afetada pelas chuvas fortes e rajadas de vento da tempestade “Filipo”, com 1.450 pessoas atingidas, seguida de Morrumbene (1.000).

O INGD não tem registo de mortos provocados pela tempestade neste balanço, mas indica que sete pessoas ficaram feridas, acrescentando que há duas casas inundadas, além de 12 totalmente destruídas.

O Instituto Nacional de Meteorologia (INAM) confirmou anteriormente que a tempestade “Filipo” entrou no continente na terça-feira, pelo distrito de Inhassoro, em Inhambane, seguindo para sudoeste, nomeadamente Maputo.

“Nas próximas 24 horas, o sistema continuará a deslocar-se progressivamente na direção sudoeste, podendo condicionar também o estado do tempo caracterizado por chuvas muito fortes, vento máximo de 90 km/h e rajadas até 120 km/h”, lê-se num aviso do INAM.

Chegada a Maputo

Depois da província de Inhambane, os efeitos da tempestade “Filipo” fazem-se sentir desde terça-feira à noite em Maputo, com relatos de várias inundações e casas afetadas na capital.

As autoridades moçambicanas alertaram na terça-feira para a adoção de medidas de precaução face à previsão de fortes chuvas, nomeadamente em Maputo, na sequência da tempestade tropical severa que afeta o país.

O Centro Nacional Operativo de Emergência (CENOE) apelou para a conservação de alimentos, material escolar e documentos em locais seguros, verificação e procura de abrigo seguro junto das autoridades, reforço da segurança dos tetos e janelas das casas com material resistente.

O CENOE recomenda ainda, em comunicado, que os cidadãos se mantenham atentos às informações das autoridades competentes, que retirem pequenas embarcações da água para locais seguros, prestem atenção aos idosos, crianças e pessoas com deficiência.

A tempestade “Filipo” deixou quase 100 mil pessoas sem energia elétrica em Moçambique, além de causar a destruição de casas e outras infraestruturas nas regiões afetadas.

As autoridades moçambicanas estimam que cerca de 525 mil pessoas poderão ser afetadas pela tempestade “Filipo”, que deverá atingir as províncias de Sofala, no centro de Moçambique, Inhambane, Gaza e Maputo.

Moçambique é considerado um dos países mais severamente afetados pelas alterações climáticas no mundo, enfrentando ciclicamente cheias e ciclones tropicais durante a época chuvosa, que decorre entre outubro e abril.

Loading

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments