Sábado, Junho 22, 2024
InícioDefesaCabo Delgado: Autoridades apertam cerco ao terrorismo

Cabo Delgado: Autoridades apertam cerco ao terrorismo

Procurador de Cabo Delgado diz que quatro pessoas foram detidas neste ano na luta contra o terrorismo

PEMBA

Segundo avança o portal VOAPPORTUGUES, O Procurador Provincial de Cabo Delgado informou que quatro pessoas foram presas neste ano acusados de financiar o terrorismo e que, neste momento, estão em fase de instrução 152 processos relacionados ao terrorismo.

No total há 35 presos na província acusados de crimes conexos.

Octávio Manuel, que falava na abertura da II Reunião Provincial do Ministério Público e SERNIC, nesta sexta-feira, 17, em Pemba, acrescentou que o Ministério Público está a investigar, em coordenação com o Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC), todas as fontes de logística dos terroristas que atuam em Cabo Delgado.

“Um dos maiores desafios da Procuradoria e do SERNIC é compreender as nuances e especificidades dessas práticas de modo a bloquear as fontes de receita e consequentemente desinstabilizar todo processo logístico dos terroristas, de conter e prevenir as transações financeiras relacionadas ao terrorismo, financiamento ao terrorismo e de proliferação de armas de destruição em massa como uma das maiores e mais eficazes formas de combater este mal”, disse o Procurador provincial da República-Chefe em Cabo Delgado.

Octávio Manuel reforçou que “as autoridades de justiça têm um papel relevante para impedir que a província de Cabo Delgado seja foco de alastramento do terrorismo para outras províncias através da aplicação de medidas de coação exemplares”.

Para aquele procurador, as autoridades ainda têm responsabilidade de impedir que o terrorismo se alastre para o resto da região, sendo “necessário desmantelar as principais fontes de financiamento do grupo dos extremistas e responsabilizar os autores.

Por seu lado, o diretor do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) em Cabo Delgado, Sinêsio Dias, reconheceu os desafios da instituição na investigação devido à falta de recursos materiais sofisticados para prevenir e investigar crimes complexos como são os ligados ao terrorismo.

“Estamos cientes dos desafios que enfrentamos para garantir uma investigação a altura da criminalidade complexa no caso do terrorismo e o seu financiamento, branqueamento de capitais incluindo os crimes conexos, sabeis vós que para uma investigação criminal celer, eficaz e eficiente devemos ter quadro do pessoal devidamente treinados e formados, meios materiais adequados e equipamentos sofisticados, infraestruturas condignas e devidamente apetrechadas com vista ao bem funcionamento do SERNIC”, afirmou.

Recorde-se que a província de Cabo Delgado é assolada pelo terrorismo desde 2017 que provocou a morte de mais de mil civis e o deslocamento de mais de um milhão de pessoas das suas zonas de origem.

Loading

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments